NOMEAÇÃO ANCA, MALAM DJAURA NOVO PRESIDENTE DE AGÊNCIA NACIONAL DE CAJU

Espaço publicitário 3

27 de março 2017

NOMEAÇÃO ANCA, MALAM DJAURA NOVO PRESIDENTE DE AGÊNCIA NACIONAL DE CAJU

Malam Djaura ex-ministro de turismo no governo de Baciro Djá assume hoje 27 de março a presidência de Agência Nacional de Caju ANCA, a cerimónia de posse teve lugar nas instalações do palácio de Governo em Bissau e foi presidida pelo ministro da presidência de conselho de ministro, assuntos parlamentares e porta-voz de Governo Malal Sane, ao usar de palavra no ato elogiou trabalho feito pelo Henrique Mendes quem presidiu ANCA durante 4 ano e deu votos de sucesso ao novo titular da agência.

Em declaração a imprensa a margem da cerimónia de posse Malam Djaura define como a prioridade de momento empenhar para o sucesso da presente campanha de comercialização de castanha de caju, posteriormente pensar noutras iniciativas para o desenvolvimento da fileira caju, que até ao momento o País não consegue tirar o máximo proveito da potencialidade que o setor reveste para a economia nacional, a exporta contínua ser bruta sem nenhum tipo de transformação.

Em 2011 foi criado um fundo para industrializar o setor caju, designado por FUMPI, que acabou por se fracassar devido a sua má gestão, só no primeiro ano da vigência do projeto foi arrecado mais de 20 milhões de dólares, segundo alguns intervenientes no setor este valor era suficiente para financiar a montagem de pequenas fabricas para incentivar o processo da industrialização do setor e permitir que os agricultores e Estado tirar o máximo proveito das suas potencialidades.

Neste momento decorrer uma auditoria internacional para apurar as responsabilidades sobre a gestão danosa do FUMPI, uma das instituições que beneficiou do referido fundo é a agência nacional de caju, admitiu o então presidente Henrique Mendes numa declaração proferida a imprensa, a margem da cerimónia de posse do seu sucessor, informou que o dinheiro foi usado para a instalação da agência em 2013.

No ano passado foi exportado perto de 160 mil toneladas de castanha de caju e este ano o Governo espera superar esta marca, cujo preço comercial base foi fixada em 500 fcf por cada quilograma de castanha de caju, abertura oficial da campanha está agendada para o dia 31 de março na vila de Prabis, Região de Biombo norte do País.

Importa referir ainda que de acordo com estatuto de ANCA a designa do seu titular deve basear-se no concurso público o facto que até ao momento não aconteceu, as nomeações continuam sob a dependência do Primeiro-ministro que detém a tutela administrativa da agência nacional de caju.

Diamantino D. Lopes