Alunos das escolas públicas ocuparam nos dias 7 e 8, as principais avenidas da capital da Guiné-Bissau para exigir o fim da greve dos professores.

ESPAÇO PUBLICITÁRIO 1

Alunos das escolas públicas ocuparam nos dias 7 e 8, as principais avenidas da capital da Guiné-Bissau para exigir o fim da greve dos professores.

O Movimento estudantil “Carta’21” bloquear nos dias 7 e 8 as principais vias rodoviárias que dão acesso ao centro da cidade de Bissau, sobretudo a Avenida Principal Combatentes da Liberdade da Pátria. Os manifestantes exigem do governo solução para mais uma vaga de greve dos sindicatos de professores das escolas públicas agendada para próximo dia 11 deste mês.

Revoltados com a falta de entendimento entre o executivo e a classe dos professores que pode comprometer o presente ano letivo, os manifestantes atiraram pedras, garrafas e paus contra o edifício do Palácio do Governo, Palácio de Justiça e partiram vidros de uma viatura da Polícia da Esquadra I, bem como de uma viatura do governo afetada ao ministério dos Negócios Estrangeiros e várias outras viaturas a nível de diferentes bairros da capital. Tudo começou como uma marcha pacífica ladeada do corpo policial, terminou como um campo de ringue entre os alunos e os polícias na chapa de Bissau.

O Comissario Nacional da POP pediu aos alunos para cessarem a violência e regressarem para as suas proveniências.

Celso de Carvalho não tem dúvida que a manifestação embrulhou filtrados que atacaram com pedras e garrafas contra a força de segurança.

“A partir de agora quem foi encontrado na rua a perturbar será punido conforme a lei”, Alertou o comissario Nacional.

 

“O Governo disse-nos que vai negociar ainda hoje com o Banco Mundial para ver se poderá desbloquear a verba que este lhes tinha prometido. Se essa verba for desbloqueada, verão se conseguem efetuar a transferência ainda hoje para os bancos”, assegurou.

A manifestação dos estudantes causou grande transtorno nas vias públicas da capital Bissau, impedindo a circulação normal das viaturas. Entretanto, o Presidente da República, José Mário Vaz, deveria deslocar-se hoje para uma visita às bolanhas de N’tus, arredores de Safim, região de Biombo, mas a visita foi adiada para uma data a indicar posteriormente, “devido a agenda de última hora” do Chefe de Estado guineense, informou em nota de imprensa da presidência da República. o Governo anunciou hoje o pagamento de dois meses de salários aos professores.

Agnelo Regala porta-voz do coletivo governamental assegurou que durante a marcha se filtraram algumas pessoas, obstruindo as principais vias de acesso a centro de cidade de Bissau, incendiando pneus e jogando garrafas em todas as direções com propósito de inviabilizar o processo eleitoral.

Com tudo, Celso de Carvalho admite ainda existência de algumas bolsas de resistência nas ruas de Bissau.

 

 

Rádio Nossa, 09.02.19

Noémia Gomes da Silva

 

ESPAÇO PUBLICITÁRIO 2