A DELEGAÇÃO CHINESA ESTÁ NO PAÍS PARA SABER SE HÁ CONDIÇÕES PARA DESENVOLVER A PRODUÇÃO DE ARROZ HÍBRIDO.

ESPAÇO PUBLICITÁRIO 1

A DELEGAÇÃO CHINESA ESTÁ NO PAÍS PARA SABER SE HÁ CONDIÇÕES PARA DESENVOLVER A PRODUÇÃO DE ARROZ HÍBRIDO.

O Embaixador da República Popular da China no país, Jin Hong Jun que falava à imprensa após o encontro esta quarta-feira com o Presidente da República, disse que a delegação chinesa veio ao país para saber se há condições para desenvolver a produção de arroz híbrido.

Jin Hong Jun, disse que o seu país espera, com expectativa que a Guiné-Bissau venha a conhecer um período de verdadeira estabilidade,  indispensável para o desenvolvimento do país, disse.

 

Salientou ainda que, o arroz é dieta muito importante para os guineenses e neste momento o país produz apenas 40% do que necessita, o que não é suficiente. Por isso, o Presidente da República quer que o sector de plantação do arroz seja desenvolvido, e ele espera que, com a vinda da delegação, poderá ver se há condições ideais, para tal, assegurou.

 

Para Jin Hong Jun, depois do encontro com o José Mário Vaz, a delegação irá visitar algumas bolanhas do país, e manter contactos com especialistas do Ministério de Agricultura para troca de opiniões, a fim de recolher dados sobre o país para saber se há condições agrícolas e climáticas para a plantação de arroz híbrido.

 

O diplomata informou que, a Guiné-Bissau produz-se duas  toneladas por hectar, e o arroz híbrido é um tipo de semente pequeno ou seja, o filho de dois tipos de arroz que multiplica ou triplica a produção. Com esse tipo de sementes podemos produzir 20 toneladas por hectar, disse.

 

A visita da delegação chinesa ao país insere-se no quadro do convite feito pelo Presidente da República José Mário Vaz ao Pai de Arroz Híbrido, na província chinesa de Hunan, durante a cimeira China-África, no passado mês de setembro, na República Popular da China.

 

Rádio Nossa 05.12.18

Por: Noémia Gomes da Silva

ESPAÇO PUBLICITÁRIO 2