SINISTRALIDADE RODOVIÁRIA

ESPAÇO PUBLICITÁRIO 1

 

SINISTRALIDADE RODOVIÁRIA

 

De janeiro a Agosto foram registados 431 casos de acidentes e 95 pessoas morreram

Os números são dramáticos. Em sete meses na Guiné-Bissau, a brigada de trânsito registou 431 casos, e neste número, morreram 95 pessoas. A polícia acredita que os números são largamente superiores, porque existem casos que não são registados e outros resolvidos por comum acordo, igualmente sem conhecimento da polícia, disse. Em 17 anos atras, os registos da polícia apontam para 9794 casos de acidentes registrados e 1554 mortes. Em declarações ao Jornal Última Hora, o ex-comandante de grupo de trânsito João Mango, confirmou que de Janeiro deste ano a Julho do mesmo, foram registrados 431 casos de acidentes, que resultaram em 95 mortos. Comparativamente ao ano 2000, a final do ano 2017, o ex-comandante contou que tinha registado um total de 9.794 casos de acidentes, que resultam em 1554 mortos. Nas suas declarações, os dados se fossem todos comunicados ás autoridades competentes na matéria seriam superiores, mas lamentavelmente isso não acontece por varias razões. A primeira é a própria incapacidade da polícia de estar nos locais onde ocorrem os acidentes. A segunda são os casos que os infratores cometem e se resolvem com base de atendimento sem chegar a Brigada de Transito.

Assegurou ainda que, no ano 2017, Grupo Nacional de Transito registou 682 casos de acidentes, o que resultaram em 78 mortos. Comparando com ano em curso, no seu entender em termo numérico, significa que, dos 431 casos de acidentes registados em sete (7) meses do ano 2018.

Em causas de acidentes, Mango apontou o não cumprimento de Código de Estradas e regras de trânsito, entre os quais consumo de bebidas alcoólicas, excesso de velocidades falta de condições técnicas, falta de inspeção, pneus lisos, não cedência de prioridade entre outra, considerou, João Mango.

Noémia Gomes da Silva

Rádio Nossa, 21/08/18

ESPAÇO PUBLICITÁRIO 2