BRAIMA CAMARA FOI ELEITO NO DIA 2 DE JULHO O PRESIDENTE DE MADEM-G15

ESPAÇO PUBLICITÁRIO 1

BRAIMA CAMARA FOI ELEITO NO DIA 2 DE JULHO O PRESIDENTE DE MADEM-G15

O Movimento Alternativo Democrático “Madem-G15”, realizou nos dias 1 e 2 de julho corrente, o seu 1ª Congresso com 2215 delegados vindo de Portugal, França, Senegal e Cabo Verde, sob o lema: “Alternância Patriótica para Uma Mudança Positiva”.

O encontro de dois dias acontece nas instalações de Gardete, sector de Prabis, região de Biombo.

No discurso da abertura do Iª Congresso Braima Camara coordenador Nacional do grupo dos 15 disse que, o encontro constitui uma vitória do bem sobre o mal, da justiça sobre a injustiça, Congresso de inclusão sobre a exclusão, da verdade sobre a mentira, da tolerância sobre a intolerância, da honestidade sobre a corrupção, da humildade sobre a arrogância, da liberdade contra a opressão acredito estamos juntos venceremos,” afiançou Camará.

Braima Camará disse estarem mobilizados para repor a verdade distorcida pela atual liderança do PAIGC, por serem: “injustamente expulsos, suspensos, marginalizados, isolados descriminados, disse.

No entendimento de Camara, só com o envolvimento de todas as forças vivas do país se pode alavancar o desenvolvimento almejado pelos guineenses. Daí a necessidade da inclusão de todos rumo ao desenvolvimento.

O líder do “G15” lembra que assinaram acordos de Conacri e de Lomé, mas, que foram violados pelo que chama de “posições antagónicas no PAIGC que precisava de um conflito interno para se livrar de adversários na liderança do PAIGC.”

Coordenador do grupo anunciou que os congressistas são membros fundadores do MADEM-G15 cujos nomes serão gravados com “letras de ouros” na história da democracia guineense pela reafirmação dos lavores democráticos e no resgate da Guiné-Bissau.

Presente no Congresso, ex-primeiro-ministro, Umaro Sissoco Embaló. Ao seu estilo, acusou o PAIGC de estar a ser liderado por dirigentes que apelida de “flingue”, que segundo disse assaltaram o poder apropriando o partido.

Sissoco Embaló disse ainda que chegou a hora de acabar com a brincadeira na Guiné-Bissau e enveredar-se no desenvolvimento. Recordando o desempenho positivo alcançado pelo seu Executivo com os países árabes que permitiu a Guiné-Bissau a beneficiar agora de algumas ajudas financeira.

O primeiro congresso de MADEM-G15, para alem do presidente, tem como 1ª vice-presidente Luís Oliveira Sanca, 2ª vice- cujo nome desconhecido, 3ª vice-presidente Umaro Sissoko Embaló, e 4 vice-presidente Evarista de Sousa.

Por: Noémia Gomes da Silva

Rádio Nossa, 03-07-18

 

ESPAÇO PUBLICITÁRIO 2