FALTA DO INCUMPRIMENTO DO DOCUMENTO DESIGNADO PACTO DE ESTABILIDADE SISTEMA EDUCATIVO PARA O ANO 2017/2018

ESPAÇO PUBLICITÁRIO 1

Dois Sindicatos do Setor de educação, respectivamente Sindicato Nacional dos Professores e Sindicato Democrático dos Professores, SINAPROF e SINDEPROF respetivamente, ameaçam paralisar o setor do ensino público guineense, na primeira semana de julho próximo.

Caso o governo não honrar com o compromisso assumido pelo executivo em 25 de novembro de 2017, relativo ao pacto de estabilidade do sistema educativo, na qual constava diversos pontos em reivindicação, revisão pontual do estatuto de carreia docente. Aprovação no conselho do ministro, 1ª proposta de revisão pontual de estatuto de carreia docente, 2ª pagamento de atrasado salarial, do ano 2011/2012 e 2012/2013, 3ª pagamento de retroativo aos professores reclassificado. Devido o incumprimento demostra que é um convite do governo aos professores para retomar a greve.

Domingos de Carvalho, Presidente interino do SINAPROF, falava hoje numa Conferencia de imprensa realizada esta manha, pelos dois sindicatos da classe docente, para esclarecer a opinião pública nacional e internacional, sobre o motivo das suas exigências, se não foram resolvido até dia 30 deste mês, o sindicato vão entregar um pré-aviso de greve na primeira semana do mês de julho, avisou.

Este incumprimento demostra mas uma vez falta de vontade politica na incumprimento de estatuto de carreira docente pelo atual executivo de Aristides Gomes demostra claramente a razão que o sindicato tem para fazer sucessivos greves que é a única arma da classe.

Os nossos governantes devem ser os promotores de paz social ao país, mas são a fonte de conflito e instabilidade social, disse Domingos de Carvalho.

Dois sindicatos dos professores justificaram a tomada desta decisão de recorre a greve, tendo em conta o incumprimento do compromisso assumido pelo governo no dia 25 de Novembro de 2017, testemunhada pela UNTG e CGSI-GB num documento designado PACTO DE ESTABILIDADE DO SISTEMA EDUCATIVO para o ano 2017/2018, segundo os reivindicadores, este facto vem demonstrar mais uma vez, a falta de vontade política em implementar o ESTATUTO DA CARREIRA DOCENTE, avisou presidente interino do SINAPROF.

Noémia Gomes da Silva

Rádio Nossa, 27-06-18

 

ESPAÇO PUBLICITÁRIO 2