BCEAO GARANTIU QUE O SISTEMA BANCÁRIO GUINEENSE ESTÁ BEM

ESPAÇO PUBLICITÁRIO 1

 

BCEAO GARANTIU QUE O SISTEMA BANCÁRIO GUINEENSE ESTÁ  BEM

 O Banco Central dos Estados da África Ocidental (BCEAO) garantiu no dia 22 de Junho 2018, que o sistema bancário guineense está a portar-se bem. Apreciação foi anunciada durante um encontro entre a direcção do BCEAO e o Conselho Nacional de Credito e bancos comerciais do país entre os dias 20 e 22  de Junho.

Conselho Nacional de Crédito (CNC) é presidido pelo Aristides Gomes, Ministro da Economia e Finanças, na reunião, os conselheiros analisaram a evolução recente da situação económica e monetária, bem como o panorama financeiro nacional, durante o primeiro trimestre.

A situação da campanha de comercialização da castanha de cajú mereceu um especial destaque, tendo sido adotado como tema de debate neste conselho com vista a recolha de recomendações, visando essencialmente, a melhoria do setor

O CNC foi informado das decisões formuladas na reunião do Comité de Política Monetária do BCEAO,  nomeadamente a manutenção das taxas diretora do Banco Central, disse que, a taxa do Mercado Monetário e do Balão de Refinanciamento em 2,5 por cento e 4,5%, respetivamente, assim como da manutenção do coeficiente de reservas obrigatórias em três por cento, disse a diretora do BCEAO.

Para o ano 2018, o conselho alerta que as alterações nos preços das matérias-primas, induziram, certamente, importantes riscos a considerar através de uma política fiscal prudente e com base nas despesas eficazes, assim como com a adoção de medidas capazes de redinamizar o setor privado.

Neste particular, a Diretora Nacional do BCEAO, Helena Nosolini Embaló, assegurou que, durante o primeiro trimestre de 2018, nota-se que atividade industrial manteve-se estável e a inflação baixou, apontando as exportações excecionais das madeiras que ajudaram na melhoria das receitas tributárias e aumento ligeiro do crédito à economia.

As reuniões do CNC servem para analisar a situação económica e financeira do país e definir as suas perspetivas do médio prazo. Prevê-se uma taxa de crescimento económico fixada em 6,2 por cento em 2018 contra 5,9% registada em 2017.

O encontro enquadra-se no cumprimento do calendário das reuniões trimestrais que visam debater assuntos candentes desse sector e adoptar medidas de acompanhamento para  as dificuldades que o sistema bancário enfrenta.

Já no dia 22 de Junho, o Conselheiro da Directora Nacional do BCEAO, Filomeno Lobo de Pina, disse que, um dos assuntos de actualidade económica abordada é relativamente à campanha de comercialização de caju. Contou aina que, o sistema bancário da Guiné-Bissau está a portar-se bem e tem acompanhado na medida de possível a economia.

Para Lobo de Pina, além de discussão relativa às outras vias possíveis que permitam o sistema bancário ser mais interventivo a nível no financiamento das economias, foi também o entendimento dos bancos que o BCEAO tem acompanhado regularmente o sistema bancário nacional. Salientou ainda que, novos dispositivos adotados a nível da União Económica e Monetária Oeste Africana (UEMOA) que permitam os bancos ter outros mecanismos de financiamento à economia, disse.

BCEAO criou um novo mecanismo chamado Bureau de Informação de Crédito que permite ter uma visibilidade do empresariado que recorre ao seu crédito.

“Bureau de Informação de Crédito permite os bancos saber se o indivíduo não tem dívidas com outros bancos, se não tem dívidas da taxa do telefone, paga os impostos, ou seja, se a pessoa está dentro dos parâmetros estabelecidos”, esclarece Lobo de Pina, quando respondia à situação dos créditos mal parados nos bancos comerciais.

O vice-presidente da Associação Profissional dos Bancos, Amadou Allaye Sankaré, assegurou que, os Bancos Comerciais do país estão a portar-se bem, enaltecendo a importância desses encontros trimestrais com o BCEAO Conselho Nacional de Crédito da Guiné-Bissau (CNC) felicita o Governo pelos progressos alcançados no desempenho do seu programa de médio prazo, destacando o forte crescimento económico e a melhoria da situação orçamental, durante o ano 2017.

Noémia Gomes da Silva

Rádio Nossa, 25-06-18

ESPAÇO PUBLICITÁRIO 2