5 ANOS DEPOIS FOI DESCOBRINDO SEPULTURA DE MAMADU CANDÉ

ESPAÇO PUBLICITÁRIO 1

5 anos depois foi descobrindo sepultura de Mamadu Candé

 

O caso Mamadu Cande veio ao público no passado dia 15 de Abril último, onde os familiares do malogrado descobriram o passaporte de Mamadú Candé em sua residência, e resolveram envolver autoridade competente na investigação. Onde descobriram que Ocante matou uma pessoa e lançou o corpo no rio onde fica a praia” lucu”, assassinou outra e lançou o corpo no mar de Prabis e matou outro e lançou o corpo no mar de ponta Vicente.

 

Djodji Barbosa vulgo “Jamper” confesou no dia 30 de Abril de que tinha matado duas pessoas, ele é  cidadão nacional e motorista de táxi e” toca-toca”  com ajuda de Ocante.

O suspeito é acusado de assassinar cinco pessoas, falava aos jornalistas na 2º esquadra , em Bissau. O suspeito  desmentiu ter matado 5 pessoas, mas assumiu que tinha matado duas pessoas que é Mamadu e Tânia.

Barbosa, afirmou que, era taxista do malogrado, Barbosa alega que Mamadu Cande devia-lhe 2milhoes de franco cfa valor de venda do carro de um amigo, fato que levou ao desentendimento que culminou no assassinato de Cande a 3 de Janeiro de 2013.

Djodji acusa seu amigo Luciano Fernandes Gomes,” vulgo Ocante”, de ser seu cúmplice, porque foi na sua residência, em Bissalanca, arredores de Bissau ,onde ocorreu o assassinato e a ocultação do corpo de Cande os agentes da 2º esquadra conseguiram descobrir a sepultura de Cande só neste ano.

Salientou ainda que,” tudo aconteceu quando entramos numa discussão Mamadu e eu, peguei num pau e bati-lhe na cabeça Ocante tentou nos apaziguar, mas bati-lhe também com o mesmo pau e parti-lhe um dedo”  e Ocante  participou na ocultação do corpo contou.

Ocante e eu assassinamos Mamadu e Tânia, a Tânia era minha namorada, matamo-la e lançamos o corpo ao rio, em João landim, porque descobriu o caso de assassinato de Mamadu, acrescentou que

conheceu a falecida quando trabalhava como motorista de” toca.toca”. Rádio Nossa, soube que o corpo de malograda foi sepultada onde ainda eles não sabem, porque se eles jogaram o corpo no rio é fácil encontrar, devido a correnteza da água.

Luciano Fernandes Gomes, “vulgo Ocante”, salientou que, por  sentiu-se ameaçado por isso guardou o segredo do assassinato de Mamadu Cande que era seu bom amigo. Disse que foi ameado por djodji que prometeu mata-lo se abrisse a boca para falar do assunto a alguém.

Djodji, disse que,foi com o telefone de Ocante que, na madrugada de 3 de Janeiro de 2013 por volta das 4horas, Djodji ligou ao Mamadú Cande com o propósito de assassinar, tendo já a aberto o buraco onde este viria a ser sepultado.

Ambos enganaram, a família do falecido em como o jovem Candé tinha viajado para Europa porem, os familiares de Cande descobriram o passaporte mais tarde, fato que lhes levou a desconfiar.

Depois de detenção de Djodji Barbosa “vulgo Jamper” e Luciano Fernandes Gomes “vulgo Ocante” , os familiares de António Soares Nanque, desaparecido desde dia 10 de Dezembro do ano transacto, entrou com uma queixa contra Ocante para saber sobre desaparecimento do  António.

Npili Sá, irmã do António, disse que, é estranho Ocante apoderou do pertence do seu irmãozinho como táxi e telefone, e justificando que deu António 3 Kls de cocaína e ele não apareceu é por isso apoderou do táxi dele. Mas não sabe nada do António além de que ele tinha ido para Ziguinchor.

E outra pessoas suspeito com desaparecimento de António é N´dualé, segundo explicação de Npili, N´´dualé informou familiares do António de que foi ele quem levou o António para Ziguinchor região do Senegal.

É de salientar que  N´´dualé já foi notificado pelo departamento de policia de Investigação Criminal amanhã 10h

Por :Noémia Gomes da Silva

ESPAÇO PUBLICITÁRIO 2